CURSOS & OFICINAS

Todos os cursos terão inscrições apenas no local, uma hora antes do início

da atividade, sendo preenchidas as vagas por ordem de chegada.

Foto: Neto Vasconcelos

INTRODUÇÃO À FOTOGRAFIA CINEMATOGRÁFICA 

MARIA THEREZA SOARES

 

O curso visa apresentar ao aluno um panorama resumido do contexto que abrange a direção de fotografia, com um breve histórico do surgimento da fotografia, de forma a apresentar alguns princípios básicos sobre a câmera escura e os processos fotoquímicos. Elabora, também, um pequeno panorama dos primeiros fotógrafos e suas técnicas e expõe o mecanismo básico de regulagens de câmeras, regras de composição, contando ainda com demonstração de equipamentos em sala.

 

Maria Thereza Soares é fotógrafa há 12 anos, mestranda em Cultura e Sociedade pelo Programa de Pós-Graduação da UFMA. Especialista em Artes Visuais: Cultura e Criação pelo SENAC, (2013). Graduada em Comunicação Social – Cinema e Vídeo pela Universidade Federal Fluminense (2009). Estudou Imagem/ Cinematografia na École Nationale Superiéure Louis Lumière, em Paris (2007/2008) e atuou em 25 produções cinematográfica na área de fotografia e assistência de direção

DATA: de 21  a 25/08 das 18h30 às 21h

LOCAL: Centro Cultural da Vale Maranhão – Sala 2 

NÚMERO DE VAGAS: 40

BASICO DE PREPARAÇÃO DE ATORES 

WALDEMIR NASCIMENTO

 

A oficina pretende preparar atores para interpretação no cinema, buscando identificar posturas, reações e interação dos mesmos com o ambiente que está sendo filmado, com conceito e identificação dos signos da interpretação para o cinema, postura do ator diante da câmera e leitura de roteiro de cinema.

 

Waldemir Nascimento é licenciado em artes cênicas pela UFMA, diretor da Cia Cambalhotas e diretor teatral e estudante de pós graduação em cinema e linguagem audiovisual pela Candido Mendes de São Paulo.

DATA: de 21 a 25/08 das 9h às 12h

LOCAL: Centro Cultural da Vale Maranhão – Sala 1

NÚMERO DE VAGAS: 40

INTRODUÇÃO À DIREÇÃO CINEMATOGRÁFICA 

CÍCERO FILHO

O curso visa introduzir o aluno ao universo técnico e estético da direção cinematográfica, analisando os diferentes aspectos que envolvem o processo de realização de um filme. Do roteiro ao plano de filmagem, passando pelo trabalho com os atores, a relação com a equipe de trabalho no set de filmagem, finalizando com a abordagem dos processos de pós-produção até o lançamento comercial dos projetos.

 

Cícero Filho é bacharel em Comunicação Social e pós-graduado em Cinema, Vídeo e Fotografia. Ao longo de sua carreira, produziu 22 filmes experimentais. Seu primeiro filme comercial foi Entre o Amor e a Razão, lançado em 2006, seguido do sucesso Ai Que Vida. Atualmente, Cícero trabalha com publicidade em sua agência, TvMFilmes e, recentemente, foi produtor executivo do média Onde Moram Os Cavalos Marinhos, de Jennifer Torres.

DATA: de 21 a 25/08 das 14h30 às 18h

LOCAL: Centro Cultural da Vale Maranhão – Sala 1 

NÚMERO DE VAGAS: 40

ROTEIRO PARA FICÇÃO 

 EVGENY ITSKOVICH

Nesse curso vamos desvendar os segredos da profissão de roteirista, avançando passo-a-passo na compreensão da sua estrutura. Fases como argumento, escaleta e formatação serão estudadas a partir de uma ideia criativa até chegar ao roteiro final. Para isso, vamos utilizar a teoria e treinamentos efetivos para elaboração de um roteiro para o cinema.

 

Evgeny Itskovich é natural da Rússia, pós-graduado pelo NGUNN de Moscou (2005) e tem ampla experiência na direção de filmes, composição de trilhas e produção de roteiros. No Brasil, se formou em Música/Licenciatura (UEMA/2016), contribuiu ativamente com projetos como o Clube Casarão de Cinema, dirigiu documentários e ficções, além de ter ministrado palestras e cursos na área. Atualmente, dedica-se a finalização do filme "Para Uma Avenca Partindo" entre outros projetos artísticos.

DATA: de 21 a 25/08 das 9h às 12h

LOCAL: Centro Cultural da Vale Maranhão – Sala 2

NÚMERO DE VAGAS: 40

OFICINA VÍDEO DE CAPOEIRA 

JORGE ITAPUÃ

Como filmar Capoeira? Esta oficina se propõe a compreender as especificidades da capoeira para ser melhor explorada pelos recursos audiovisuais. Como acompanhar com a câmera movimentos imprevistos? Como captar o campo da roda sem perder de vista todos os elementos que a compõe? Como editar o material de forma a potencializar os melhores ângulos de um jogo?  Vamos conhecer e contextualizar os principais registros audiovisuais da história da capoeira no Brasil e no mundo, e entender as possibilidades de veiculação de novos registros nas mídias disponíveis atualmente.

 

Jorge Itapuã, em 2006 criou o canal independente Abeiramar.tv no youtube, primeiro portal de vídeos na Internet dedicado à capoeira, o que o tornou conhecido internacionalmente. Foi roteirista e diretor assistente do média “Mestre Leopoldina, a fina flor da malandragem”, de Rose La Creta, vencedor do programa DOC TV (TV Cultura), que passou por festivais nos EUA, Argentina, França, África e Brasil. Desde então, Itapuã já produziu e dirigiu mais de 150 vídeos para seu canal online, além de três webseries e dois documentários de média-metragem. “Capoeira, um passo a dois” marca sua estreia na direção de longas.

DATA: de 17.08 a 19.08 das 14h30 às 18h

LOCAL: Centro Cultural da Vale Maranhão – Sala 1 

NÚMERO DE VAGAS: 20

OFICINA ESCRITA CRIATIVA PARA MULHERES 

CLARA AVERBUCK

As editoras recebem três vezes menos originais de livros escritos por mulheres do que por homens. É porque tem pouca mulher escrevendo? Não. É porque as mulheres desistem antes mesmo de enviar seus livros. Há muitas mulheres inseguras com sua escrita, com vergonha de mostrar, com medo de errar, duvidando de seu potencial; a Oficina servirá para que as mulheres que participam criem mais segurança em relação a seus textos, em um espaço seguro em que se sintam confortáveis para compartilhar e escrever sem temer julgamentos.

 

Clara Averbuck é Escritora, letrista, vocalista e blogueira. Começou a escrever em 1998, para o lendário “CardosOnline”, o primeiro mailzine brasileiro. Tornou-se autora de quatro livros: “Máquina de Pinball”, “Das Coisas Esquecidas Atrás da Estante”, “Vida de Gato” e “Nossa Senhora da Pequena Morte”. Em 2003, “Máquina de Pinball” ganhou uma adaptação para o teatro e em 2007 Murilo Salles dirigiu o filme “Nome Próprio”, inspirado em sua vida e obra. 

DATAS: 17 e 18/08 das 9h às 13h

LOCAL: Centro Cultural da Vale Maranhão – Sala 2 

NÚMERO DE VAGAS: 40

OFICINA VÍDEO DE CULTURA POPULAR 

PAULO DO VALE

Assim como na oficia de vídeo de capoeira, esta oficina se propõe a apresentar as especificidades das brincadeiras da cultura popular maranhense para ser melhor explorada pelos recursos audiovisuais. O objetivo da oficina é capacitar brincantes e dirigentes para o registro audiovisual de seus grupos.

 

Paulo do Vale é documentarista e diretor de fotografia com ampla experiência no registro da cultura popular maranhense e nas narrativas de seus mestres e mestras.

DATA: 19 e 20/08 das 9h às 18h

LOCAL: Centro Cultural da Vale Maranhão – Sala 1 

NÚMERO DE VAGAS: 20

CURSO DE ANIMAÇÃO 

ALEXANDRE JURUENA

O curso tem como objetivo ampliar o repertório audiovisual do aluno, introduzindo princípios e conceitos fundamentais da animação em diferentes épocas e lugares do mundo, ampliando o conhecimento sobre a sociedade e a cultura de massa, através de paralelos com a história da animação. O aluno também terá a oportunidade de conhecer as diversas técnicas e desenvolvimentos tecnológicos ao longo dos anos com aulas teóricas, exibição de filmes e slides

 

Alexandre Juruena é animador, professor e se formou na Universidade Federal Fluminense. É diretor do festival internacional Anim!Arte, festival de animação que é voltado para o público estudantil e busca incentivar a cultura e o crescimento artístico na animação do Brasil. Com o festival, Alexandre une duas paixões: educação e animação. E mostra que é possível trabalhar conteúdos educativos através dessa linguagem audiovisual.

DATA: 20/08 das 9h às 18h

LOCAL: Centro Cultural da Vale Maranhão – Sala 1 

NÚMERO DE VAGAS: 40

OFICINA DE MAKING OF E DOCUMENTÁRIOS 

CHRISTIAN CASELLI

 

Como retratar um evento de cinema de 10 dias com vários convidados importantes? Esse é o desafio desta oficina, onde os alunos aprenderão não só a registrar o festival, mas também como criar algo diferenciado, a partir da linguagem do documentário, o que ampliará as suas percepções cinematográficas.

 

Christian Caselli se destacou no audiovisual alternativo carioca por sua produção acelerada: fez direção, roteiro e edição de cerca de 50 curtas e clips de baixo orçamento. Ganhou retrospectivas de sua obra em alguns festivais nacionais (RJ, SP, MG, PR, MA, GO, ES) e internacionais (Portugal e Peru), sendo seu filme mais conhecido o viral O PARADOXO DA ESPERA DO ÔNIBUS. Trabalha atualmente na Mostra do Filme Livre (RJ/SP/DF/MG), no projeto Maranhão na Tela (São Luís, MA) e como editor na Cavídeo. 

DATA: 17 a 26 de agosto, durante todo o período do festival

LOCAL: Em todos os locais que receberão o Maranhão na Tela – 10 anos 

NÚMERO DE VAGAS: *vagas já preenchidas por alunos do curso de cinema e produção cultural do IEMA